domingo, 30 de maio de 2010

Caves Ouvertes


Sábado de sol e calor em Genebra... Dia da festa da abertura das caves!!! Depois de uma comida brasileira na casa de Elaine (como se fosse em casa), encontrei Monique e fomos em busca das caves.
Caves Ouvertes foi lançado em 1987 pelos viticultores de Genebra e se tornou um dos grandes eventos anuais do cantão (que é a divisão Suíça. Um cantão seria um estado para nós). A idéia da festa, criada pelos viticultores, é convidar o público a sair e visitar suas adegas, em um dia em que todos abrem suas portas para apresentar a safra, nesse caso, a safra de 2009. A maioria das vinícolas também vende alimentos como raclete e outra especialidades suíças e muitas proporcionam algum tipo de entretenimento. Além disso, a empresa de ônibus de Genebra disponibiliza ônibus gratuito que conduz de uma a outra adega/propriedade de vinho. É realmente uma oportunidade de descobrir a diversidade de vinhos de Genebra e participar do lançamento da nova safra - fruto do trabalho árduo de um ano dos viticultores. 
Além de passar uma tarde provando de um bom vinho e participando dessa tradicional festa de Genebra, foi muito interessante poder conhecer um pouco do interior da cidade - que diga-se de passagem, é totalmente diferente da minha realidade no Brasil. O interior aqui poderia ser comparado com uma pequena vila do interior, porém com muito boas condições. Todas as vias são asfaltadas, incluindo a estrada que leva até as lavouras... Super interessante.



Deixo para vocês mais algumas fotos das propriedades e também dos depósitos de vinho que tive a oportunidade de conhecer! Os músicos tocando uma espécie de "bandinha" (o povo do sul que sabe do que estou falando) e as barracas organizadas para receber o pessoal!

 
O local onde os vinhos ficam depositados...





E a noite acabou em Genebra, uma cervejinha com os amigos...ou melhor, uma jarra de cerveja!!!!  Na foto eu e Monique!!!

2 comentários:

Isie Fernandes disse...

Dane, ler teus posts já me ajuda bastante, viu? Ver tuas fotos e relatos sobre Genebra é inspirador.

Deixo pra ti um trechinho que escrevi após ler uma das suas postagens. Vais saber qual delas pela descrição.

Caso queira entrar em contato: isiefernandes.contato@gmail.com


Que Dieu te bénisse.
Bisous!

"Degraus e mais degraus. Não saíram, apenas subiram até o segundo andar. Ele empurrou a porta e a fez passar adiante. Era uma espécie de sótão, Christina ficou confusa; por que Caio Gabriel sugerira aquele vestido, os sapatos e as joias se eles ficariam em casa? Três segundos, meia-luz e quilômetros de nostalgia. O cheiro do jardim na entrada do Conservatoire de Musique estava impregnado naquele lugar. Ela procurou com um rápido olhar, eram as tulipas amarelas, como as tradicionais de Genebra, que exalavam seu perfume inconfundível. Foi inevitável recordar dos maravilhosos anos que passara ali.
E ela lembrou-se, como se estivesse lá outra vez... O sol radiante, embora a temperatura continuasse baixa, e o colorido das flores - que, aliado ao verde perfeito, revelava a beleza da cidade - sinalizavam o final do inverno e a chegada da primavera. Assim fora na primeira vez que Christina visitara o Jardim Botânico de Genebra, um lugar especial do tipo que convida as pessoas ao lazer. Sentar-se na grama verdinha, ler um livro ao sol, observar pequenos grupos jogando voleibol, futebol, ou simplesmente matar o tempo, respirando um ar puríssimo; como não sentir saudade daquilo? As flores no jardim rompendo a primavera e, ao fundo, a visão do lago e das montanhas ainda cobertas pela neve; aquela foi uma das imagens que ficaram guardadas para sempre em sua memória."

Isie Fernandes disse...

Dane, tuas postagens me inspiram. Tenho tentado mandar comentários, mas parece que está sempre dando erro... Bom, eu sou escritora e estudante de gastronomia. Escrevi um trechinho baseada em seus posts de fotos e relatos.

Caso queira manter contato, meu e-mail: isiefernandes.contato@gmail.com

Que Dieu te bénisse!
Bisous.

"Degraus e mais degraus. Não saíram, apenas subiram até o segundo andar. Ele empurrou a porta e a fez passar adiante. Era uma espécie de sótão, Christina ficou confusa; por que Caio Gabriel sugerira aquele vestido, os sapatos e as joias se eles ficariam em casa? Três segundos, meia-luz e quilômetros de nostalgia. O cheiro do jardim na entrada do Conservatoire de Musique estava impregnado naquele lugar. Ela procurou com um rápido olhar, eram as tulipas amarelas, como as tradicionais de Genebra, que exalavam seu perfume inconfundível. Foi inevitável recordar dos maravilhosos anos que passara ali.
E ela lembrou-se, como se estivesse lá outra vez... O sol radiante, embora a temperatura continuasse baixa, e o colorido das flores - que, aliado ao verde perfeito, revelava a beleza da cidade - sinalizavam o final do inverno e a chegada da primavera. Assim fora na primeira vez que Christina visitara o Jardim Botânico de Genebra, um lugar especial do tipo que convida as pessoas ao lazer. Sentar-se na grama verdinha, ler um livro ao sol, observar pequenos grupos jogando voleibol, futebol, ou simplesmente matar o tempo, respirando um ar puríssimo. Como não sentir saudade daquilo? As flores no jardim rompendo a primavera e, ao fundo, a visão do lago e das montanhas ainda cobertas pela neve; aquela foi uma das imagens que ficaram guardadas para sempre em sua memória."