sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Seja um steward do Conselho Mundial de Igrejas em 2011!

Bem, estar em meio ao mundo ecumênico sempre nos proporciona boas oportunidades. Deixo aqui um convite a todos os jovens que queiram aceitar o desafio de viajar e participar de um evento, trabalhando como stewards, aprendendo muito sobre a cultura de outros países e  outras comunidades, além de conhecer pessoas diferentes e fazer bons amigos.



Experiência ecumênica internacional para jovens: Seja um steward do Conselho Mundial de Igrejas em 2011! 

Se você é jovem entre 18 e 30 anos e gostaria de trabalhar em um evento ecumênico internacional inscreva-se para participar do programa de stewards do CMI em 2011. O programa é uma oportunidade de aprofundar os seus conhecimentos sobre o movimento ecumênico e renovar o seu compromisso através da participação em um evento a nível internacional.
O programa de stewards acontecerá durante a Convocação Ecumênica Internacional da Paz (Internacional Ecumenical Peace Convocation- IEPC), que será realizada em Kingston, Jamaica, 12-26 Maio de 2011. O encontro irá reunir cerca de 1000 participantes de todo o mundo para celebrar as realizações da Década para Superação da Violência, que começou em 2001, encorajando os indivíduos e as Igrejas a renovar seu compromisso com a paz, a não-violência e a justiça. 
 Serão selecionados quarenta e cinco participantes, sendo um terço dos quais vindos da Jamaica e do Caribe, que auxiliarão na organização do evento em diversas atividades como: documentação, entrega de mensagens, assessoria de imprensa, etc. O programa irá proporcionar um espaço de encontro ecumênico, aprendizagem e discussão.
Os prazos para apresentação de candidaturas ao programa é 30 de novembro de 2010. 

O que é necessário: Inglês é a língua de trabalho do programa e um bom conhecimento será exigido dos candidatos. Os stewards precisam estar preparados para suportar um intenso programa de actividades e um longo e cansativo dia de trabalho. A paciência, a capacidade de trabalhar com pessoas de outros países e culturas e uma vontade de trabalhar juntos como uma equipe são essenciais. 

Interessado?  Entre no site do Conselho Mundial de Igrejas e baixe o folheto informativo para saber mais detalhes e fazer a sua inscrição (em inglês): http://www.oikoumene.org/en/programmes/the-wcc-and-the-ecumenical-movement-in-the-21st-century/youth-in-the-ecumenical-movement.html 

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Pelo fim da guerra santa nas eleições

E a campanha eleitoral no Brasil continua girando em torno de questões religiosas...
Vivendo em um país democrático, todos temos o direito de avaliar e lutar por aquele candidato que acreditamos se  comprometer com o nosso país. Cabe a nós também, observar cuidadosamente as campanhas feitas, as promessas apresentadas e além disso, em que ponto está nosso país, qual o candidato que poderia trabalhar para o crescimento e para o fortalecimento da igualdade.

A presidência da IECLB, devido a diversos pedidos de posicionamneto, divulgou a carta que segue, pedindo aos membros que analisem o que cada um dos candidatos oferece, sem se apegar a acusações sem um fundamento real.

Pelo fim da guerra santa nas eleições

A Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil – IECLB tem exercido na área pública e no cenário político uma postura de vigilância profética e de ação calcada no princípio do amor ao próximo. Não tem perseguido interesses próprios institucionais, mas tem buscado, no âmbito de sua responsabilidade, servir as pessoas em suas necessidades físicas e espirituais.
Em seu próprio nome e em sua Constituição, a IECLB adotou deliberadamente a designação de ser igreja no Brasil, com “todas as consequências que daí resultarem para a pregação do Evangelho neste país e a corresponsabilidade para a formação da vida política, cultural e econômica de seu povo”, como formulado pelo Pastor Presidente H. Dohms já em 1949, no Concílio constitutivo da então denominada Federação Sinodal. Marco histórico foi também o chamado Manifesto de Curitiba, adotado no Concílio Geral de 1970, quando em meio ao período mais sombrio do regime militar, a IECLB estabeleceu critérios claros de distinção entre Igreja e Estado, entre esferas pública e privada, sem, contudo, separá-los como autônomas ou estanques. Realçou, por isso mesmo, o papel de vigia da igreja, por exemplo, na denúncia de infrações aos direitos humanos.
Um princípio fundamental da Reforma, no século XVI, e parte integrante da confessionalidade luterana, é também o total respeito à consciência de cada pessoa e a suas próprias decisões de fé, ainda que a Igreja deva proclamar sempre e em todos os lugares os valores da Palavra de Deus. Entre estes se destacam o cuidado para com toda a criação, a dignidade de todo ser humano como criatura criada à imagem de Deus e a edificação de comunidades acolhedoras e fraternas, nas quais não haja exclusões e onde, por isso mesmo, gozam de especial carinho todas as pessoas pobres, as que padecem necessidades ou sofrem injustiças e opressão.
Esses são princípios básicos que norteiam quem é cristão em seu discernimento ético e também na avaliação das propostas políticas em debate na Nação. Repudiamos como incompatível com a fé cristã todas as tentativas de “sacralizar” o embate político, sobretudo qualquer tentativa de “satanizar” ou “demonizar” pessoas ou forças políticas adversárias. Quem o faz deve se perguntar e ser questionado se não está sendo ele próprio instrumento da injustiça e do mal. Já há quase cinco séculos, o Reformador Lutero repudiou completamente o conceito de “guerra santa” como falsificação da palavra de Deus. Devemos resistir à tentação de reintroduzi-lo em nossas consciências e na vida política.
Uma preocupação especial temos com o uso, melhor dito, o abuso da internet. Nesta campanha, ela tem se
revelado como instrumento poderoso não apenas para a difusão de notícias e opiniões, bem como para análises da realidade, mas também, em larga medida, para disseminar calúnias e difamações, muitas vezes de forma acobertada pelo anonimato ou até mesmo fazendo uso indevido de nomes de pessoas ou entidades respeitáveis e conceituadas.
Exortamos, portanto, a todas as pessoas, em particular os membros da IECLB, a que não se deixem seduzir por acusações oportunistas ou temáticas diversionistas, nem se deixar levar por emoções artificialmente induzidas.Ao contrário, examine-se com sobriedade, à luz dos valores de nossa convicção evangélica, acima arrolados, a nossa realidade, suas mazelas e suas belezas, o momento peculiar que vivemos como Nação, a qualidade de vida que temos e pretendemos alcançar. Avaliem-se também as propostas de programa da candidata Dilma e do candidato Serra. Em que consistem? Qual seu alcance e resultado? Avançam a justiça e a solidariedade no país? São exequíveis ou apenas promessas de campanha?
Assim, decida cada qual em sua consciência.
Porto Alegre, 14 de outubro de 2010
Dr. Walter Altmann
Pastor Presidente

terça-feira, 7 de setembro de 2010

E o sol nasce... mesmo sem o nosso esforço!

Hoje, dia 07 de setembro, o pastor chileno Martin Junge iniciou o trabalho como Secretário Geral da Federação Luterana Mundial. Embora o antigo secretário Geral da FLM tenha acabado o seu tempo de trabalho, Martin estará assumindo apenas como Secretário Geral Substituto até o mês Novembro, quando então será empossado como Secretário Geral da Federação Luterana Mundial. Desde a eleição, em outubro passado, a FLM está em processo de transição e hoje, no primeiro dia na nova posição, o nosso Secretário Geral eleito enviou a toda FLM algumas palavras de saudação, que compartilho com vocês aqui . O texto é parte da fala feito por Martin Junge durante a 11° Assembleia da FLM, em Stuttgart, dia 26 de julho deste ano.

E o sol nasce... mesmo sem o nosso esforço!
 Toda manhã, quando ainda estava escuro o galo saia para cantar. Ele fazia isso com um incrível compromisso, cantando do fundo do seu coração e fazendo uso da arte e de todos os recursos disponíveis.Na verdade, ele estava convencido de que era por causa do seu cantar que o sol nascia todas as manhãs. Quando ele havia acabado o seu trabalho diário e voltava para a fazenda, ele olhava ao redor com um senso de orgulho paternalista em que as galinhas. "Lá vão vocês, queridas, eu fiz o nascer do sol para vocês", ele mesmo disse uma vez.Certa manhã o nascer do sol foi realmente maravilhoso. O galo ficou tão entusiasmado que ele não podia parar de cantar. O sol tinha subido muito, mas ele continuou cantando, apenas tentando fazer todo o cenário ainda mais perfeito.Quando ele voltou para a fazenda das galinhas, ele percebeu que tinha cantado por muito tempo. Sua garganta estava doendo. Ele era capaz de produzir apenas um ruído fraco. O galo entrou em pânico. O que vai acontecer amanhã, se eu puder cantar mais? O que vai acontecer com a criação de galinhas e todos esses frangos que dependem muito do meu poder para fazer o sol nascer ...? Ele foi dormir muito cedo, esperando que na manhã seguinte ele estaria em boa saúde de novo. 
Porém, ele não estava! A dor havia piorado durante a noite, e ele não poderia mesmo cantar, apenas fazer um fraco e ridículo chiado. No entanto, ele saiu, como todas as manhãs, empurrado pela consciência de sua situação e pelo pânico de que, caso contrário, o sol não nasceria e todos iriam morrer. 
Ele tentou o seu melhor, ele tentou arduamente, mas nada semelhante ao seu verdadeiro canto saiu de sua garganta. Grande foi sua surpresa quando ele de repente percebeu que o sol parecia estar nascendo de qualquer maneira! Lentamente, de fato, lá vinha ele por trás dos montes, como todas as manhãs. Na verdade, era mais uma daquelas manhãs maravilhosas, mas desta vez o sol veio sem o canto do galo! Ele virou-se devagar e olhou para a fazenda. Ele não podia acreditar no que viu lá: as galinhas também haviam acordado e saído como em todas as manhãs.  
Terrivelmente deprimido ele voltou para o galinheiro. Qual seria o seu lugar ali? Não havia ele perdido seu papel e a sua razão de ser? E por que ele deveria sair cedo na manhã seguinte para cantar, se o sol nasceria de qualquer forma, mesmo sem a sua ajuda? Ah ! Ele se sentiu tão constrangido e envergonhado. Ele nem sequer se atreveu a encarar as galinhas. 
"Ei, não se preocupe", disse uma das galinhas. "Você pode continuar a cantar", disse ela. "Vá para fora amanhã, como você sempre faz. Mas não cante a fim de fazer o sol nascer. Apenas cante porque o sol nasce! "

Nosso ponto de partida: a graça de Deus
Ela está lá, só porque Deus quer que ela esteja. Como ninguém pode impedir o sol de nascer a cada dia, ninguém pode impedir Deus de ser misericordioso. Esta é a explicação simples do que Jesus revelou sobre Deus. Esta é em toda a sua simplicidade e poder a Boa Nova de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!
Costumo contar esta história como uma forma de entender as boas obras como uma expressão da fé. As boas obras são uma resposta à graça de Deus. É como nós luteranos compreendemos a relação entre a justificação pela graça e a santificação de nossas vidas. A Santificação decorre do coração transbordante de alegria e amor por causa de presentes maravilhosos de Deus. É a partir do dom da liberdade, que Deus concedeu a nós que vamos responder com boas obras.
A história também serviu-me muitas vezes como ponto de partida para uma discussão e reflexão sobre os papéis de gênero: o galo, por que ele tem que pensar que ele é o provedor? E as galinhas, de modo silencioso por muito tempo, embora sabendo há muito tempo tão bem o que estava acontecendo? Toda essa sabedoria e inexplorado potencial de um lado e cruelmente esses modelos pesados sobre os outros! Qual é a origem? É a natureza? É a cultura da granja? O que define esta cultura? Existem alternativas?

Eu entendo o dom da comunhão como este sol nascente. Comunhão apenas existe, bem em nosso meio, pela graça de Deus! Não por causa do nosso fazer, mas por causa do que Deus está fazendo! As igrejas-membro da FLM reconheceram este dom e quiseram aceitá-lo como a chave que molda a sua compreensão do ser da igreja e de suas relações mútuas. Nosso encontro aqui, a 11° Assembleia, não destina-se a ser uma reunião a fim de fazer acontecer a comunhão, não devemos repetir a erro do galo. Estamos reunidos em uma Assembleia por causa de nossa vocação de dar uma resposta louvável ao dom de Deus da comunhão!

Vamos com alegria e com confiança. A graça de Deus nasce a cada dia como o sol, trazendo luz e calor em nossas vidas e neste mundo. Vamos ser uma voz e um espelho dessa luz e continuar contando a história de um Deus que nos deu o dom da comunhão, um presente dado a nós para a nossa administração amor e carinho.




 

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Mensagem da Pré Assembléia de Jovens da FLM

Compartilho com vocês a mensagem escrita pelos jovens participantes da Pré Assembléia de Jovens da FLM. Esta mensagem foi lida e apresentada na 11° Assembléia Geral da FLM em Stuttgart, Alemanha.


Pré-Assembléia da Juventude da FLM
Dresden, Alemanha
10-17 julho 2010



Somos 120 participantes - entre delegados, stewards e equipe da FLM vindos de 6 continentes e 45 países, representando a juventude das igrejas membro da Federação Luterana Mundial (FLM) - que estão participando da Pré-Assembléia de Jovens (PAYC), nos dias 10-17 julho 2010, em Dresden, na Alemanha, organizado pela Federação Luterana Mundial e pela Igreja Evangélica Luterana da Saxônia, na Alemanha.

Viemos como representantes da juventude de todo o mundo com diferentes culturas, tradições e vocações espirituais. Embora sejamos cidadãos provenientes de países com diferentes situações sócioeconômicas e políticas, todos nós vivemos em um mundo conectado globalmente e estamos unidos pela fé em nosso Salvador Jesus Cristo que nos ensinou a orar « Dá-nos hoje o pão nosso de cada dia». Entendemos que a partilha é o núcleo desta petição, chamando-nos a abrir os olhos, arrependernos do nosso egoísmo, e derrubar os muros da ignorância que se construiu entre nós.

Como membros plenos da Comunhão Luterana no presente, também estamos conscientes da nossa responsabilidade na ligação dessa geração com o futuro, razão pela qual buscamos a plena inclusão da juventude e as suas preocupações na vida de toda a Igreja e da sociedade. Estamos comprometidos a tomar parte em enfrentar nossos desafios comuns, dentro e através da comunhão luterana. Estamos comprometidos a respeitar uns aos outros, apesar das diferentes posições teológicas sobre o mesmo assunto, e não apenas respeitar a posição da maioria, mas também respeitar as posições minoritárias.

Durante a nossa conferência discutimos várias questões, mas entre as mais importantes e urgentes do nosso ponto de vista estão: (i) sustentabilidade (focando especialmente em mudança climática e segurança alimentar), (ii) a justiça de gênero, e (iii) o papel da juventude no reforço da visibilidade da FLM.

Sustentabilidade

Como jovens cristãos estamos conscientes da insustentabilidade ambiental, social e econômica dos atuais padrões de comportamento e práticas em nosso mundo atual. O contexto em que vivemos hoje não consegue oferecer um equilíbrio entre estes três pilares da sustentabilidade. A crise global econômica e financeira em curso, mostrou-nos que existem sérias preocupações quanto ao acúmulo irrestrito de riqueza de uns poucos à custa de muitos. A ganância é um desafio que está por trás da insustentabilidade das atuais práticas e sistemas, e, portanto, deve ser confrontada. A injustiça entre ricos e pobres, entre países desenvolvidos e em desenvolvimento tem sua origem nessa fonte. Nós buscamos um futuro em que finalmente todos irão partilhar o pão de cada dia.

Por causa dos métodos de produção não sustentáveis, não só os seres humanos sofrem de injustiça econômica, mas também a criação preciosa de Deus. Temos de encontrar um novo paradigma no qual os três pilares da sustentabilidade - sociedade, economia e meio ambiente - estão plenamente integrados e em que as necessidades de hoje possam ser satisfeitas sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem suas próprias necessidades. Assim, como jovens cristãos que se preocupam com o futuro de uma forma ética e também pessoal, somos desafiados a promover o desenvolvimento sustentável em seus aspectos econômicos, ambientais e sociais.

Dirigimo-nos para as seguintes expressões diferentes da comunhão luterana global:

• A Federação Luterana Mundial: Através da FLM as diferentes igrejas luteranas em todo o mundo estão conectadadas e são capazes de experimentar e aprender com a realidade umas das outras. Esta expressão de comunhão é uma ferramenta poderosa para defender a nível mundial. Pedimos a FLM para realizar uma reunião executiva virtual experimental durante os próximos quatro anos, a fim de explorar a viabilidade de reuniões virtuais, poupando assim recursos econômicos e ambientais.

• Igrejas-membro da FLM: As Igrejas são responsáveis pela sensibilização e educação de suas congregações em seus contextos específicos. Isto inclui material com conselhos práticos sobre como mudar estilos de vida, bem como releituras teológicas que apoiem padrões mais sustentáveis. As igrejas também têm a responsabilidade de defender junto a governos, empresas e outros atores relevantes a sustentabilidade social, econômica e ambiental na política e na prática. Pedimos para que os membros da Comunhão comprem produtos sustentáveis e promovam o comércio justo. Recomendamos fortemente que as igrejas membro apenas invistam em fundos e investimentos éticos e ecológicos. Além disso, desejamos que a FLM e suas igrejas membro investiguem novas opções de serviços bancários, centrando-se especificamente sobre as práticas éticas (como baixos bônus corporativos que não colaborem com a ganância) e práticas de sustentabilidade (que não contribuam para a crise financeira).

• 11 ª Assembléia da FLM: Recomendamos que a Assembléia aprove uma declaração pública que vise a sustentabilidade social, econômica e ambiental, a segurança alimentar no contexto das alterações climáticas e estratégias agroecológicas para a produção, distribuição e consumo de alimentos.

No que diz respeito às alterações climáticas e a sustentabilidade ambiental, a responsabilidade proporcional das nações devem ser levadas em conta, garantindo que os investimentos nacionais em matéria de proteção e preservação ambiental devam estar de acordo com a quantidade de poluição produzidos, reconhecendo também que as pessoas das nações em desenvolvimento estão sofrendo a maioria dos impactos da mudança climática global.

Justiça de Gênero

« Dá-nos hoje o pão nosso de cada dia «. Para nós, isso significa ver todos os seres humanos como iguais e não tolerar que seja denegrida a dignidade humana de ninguém. Fazemos um apelo à comunhão para desafiar os sistemas e práticas que limitam as escolhas de homens e mulheres com base no gênero. Nós, jovens luteranos de diferentes contextos geográficos e culturais, acreditamos que as culturas e práticas no âmbito tanto da sociedade como da igreja, que diminuem a dignidade dada por Deus às mulheres, deve ser transformada. Isso inclui os sistemas tradicionais e práticas patriarcais que impedem a emancipação da mulher. Reconhecemos que em muitos casos estes sistemas e práticas são sustentados não só pelos homens que as praticam, mas também por mulheres. Pedimos que a FLM convide as igrejas membro a atuar a nível regional e individual para quebrar essa cadeia de hábitos.

Acreditamos que o corpo é dado por Deus e é sagrado, e ninguém deve ser capaz de quebrar essa santidade. Por isso, acreditamos que é importante ajudar homens e mulheres para que conheçam seus direitos legais, capacitá-los na vida diária a denunciar especialmente a violência doméstica e a objetificação do corpo das mulheres, das crianças e dos homens. Pedimos a FLM que continue e reforce o trabalho de capacitação das mulheres jovens e denuncie expressamente a comercialização do corpo humano na mídia, particularmente os corpos de mulheres e crianças.

Muitos homens e mulheres ao redor do mundo não possuem a oportunidade de obter uma educação. Um exemplo disso são as mulheres e meninas que têm de ficar em casa para cuidar de suas famílias. Mulheres e meninas têm o mesmo direito à educação. Quando as mulheres e meninas não têm acesso à educação, toda a sociedade se vê privada do potencial com que Deus abençoou-nos. Nós acreditamos que as mulheres, homens e jovens também devem ter direito a uma educação sexual abrangente, a fim de capacitá-los para a responsabilidade pelos seus próprios corpos e sexualidade.

Acreditamos que para ser uma voz legítima e confiável para a justiça de gênero na sociedade, a Igreja deve em primeiro lugar alcançar a justiça de gênero dentro das suas próprias estruturas e práticas. Esta é também uma questão do compromisso de fé que respeita a dignidade dada por Deus à todas as pessoas independentemente do sexo. Queremos também incentivar estudos teológicos sobre a igualdade de gênero.

Por isso, concordamos plenamente com os resultados da Pré Assembléia das Mulheres, especialmente sobre os temas de liderança profissional, dom profissional e ordenação. Como foi debatido na Pré Assembléia de Mulheres, homens e mulheres são feitos à imagem de Deus, e a integridade da Igreja exige que homens e mulheres devam ser incluídos e sejam capacitados para viver plenamente as suas respectivas vocações.

Afirmamos a política de longa data da FLM de uma participação mínima de 40% das mulheres em todos os eventos e estruturas da FLM, mas estamos cientes de uma lacuna no processo de implementação. Reafirmamos que essa cota não deve ser respeitada de uma forma meramente simbólica, mas que a justiça de gênero dentro da igreja seja um verdadeiro compromisso por parte de todas as igrejas membro da FLM. Pedimos ao Conselho da FLM que tenha a questão da justiça de gênero como um item permanente na agenda. Pedimos à Assembléia que estimule as igrejas membros a praticar a execução autêntica, prática e eficaz das políticas e decisões da FLM relativas à participação plena das mulheres na vida da igreja - e da comunhão da FLM - assim como na sociedade.

Visibilidade da FLM e o papel da juventude

Reconhecemos e agradecemos as oportunidades oferecidas pela FLM através das Pré Assembléias da Juventude, através da política para a participação de 20% de jovens em todos os eventos e estruturas da FLM e através de ação afirmativa e outras medidas de empoderamento. Estamos muito animados com a possibilidade e o potencial de sermos participantes ativos na FLM, uma comunhão global de igrejas. Estamos desapontados, porém, com a falta de conhecimento e conscientização em nossas próprias igrejas e comunidades sobre a FLM, seu papel e o seu trabalho.

Entre os objetivos estratégicos de comunicação, a visibilidade tem sido identificada como uma questão importante. Estruturas de comunicação e práticas mais amplas e eficazes para o compartilhamento de informações sobre a FLM e seus trabalhos foram destacados pelos jovens como essencial. A fim de sermos participantes ativos e construtivos na vida desta comunhão, devem ser dadas a nós, jovens luteranos, oportunidades, recursos e informações para que possamos entender melhor as estruturas e processos da FLM.

A falta de diversidade linguística nos documentos apresentados pela FLM é um dos principais obstáculos para uma maior visibilidade, mas entendemos as restrições orçamentárias no que diz respeito a tradução. Pedimos que a Federação implemente comitês regionais de tradução de todos os documentos para as línguas oficiais de cada região. Assim, a FLM deverá possuir tradutores oficiais e voluntários escolhidos pelas regiões.

Nós jovens, oferecemos o nosso entusiasmo, a nossa energia e capacidade de criar redes, para auxiliar a elevar o perfil e a visibilidade da FLM. Nós queremos ser parte de uma comunicação bidirecional entre o melhor da FLM e as igrejas, congregações e toda a sociedade e para isso, pedimos apenas a oportunidade e os fóruns para fazer isso.

A fim de assegurar a legitimidade e a responsabilidade dos representantes da juventude na vida da FLM, devem ser estabelecidos processos mais democráticos e transparentes dentro das igrejas para a escolha de jovens delegados às assembleias e conferências da FLM. Nós não queremos ser meros números de uma cota, mas queremos ser contribuintes valorizados e de valor para a vida e obra desta família de igrejas. As igrejas membros devem fornecer aos seus representantes designados as informações e perspectivas necessárias que lhes permitam representar verdadeiramente as suas igrejas no contexto da FLM e proporcionar-lhes a oportunidade de fornecer um relato para as estruturas de administração da igreja e suas congregações.

O processo de renovação da FLM prevê o estabelecimento de conferências regionais nas sete áreas geográficas. A fim de ajudar a resolver os desafios atuais e futuros no nosso mundo globalizado e em rápido movimento, torna-se necessário constituir uma plataforma eficaz e eficiente de interação. Pedimos à LWF que considere a criação de comissões permanentes de juventude regional ou sub-regional em cada uma das regiões da FLM. Essas comissões deverão organizar conferências de juventude regulares a nível regional para ajudar a construir um círculo maior de jovens para a FLM e reforçar o envolvimento dos jovens com a FLM. Pedimos a FLM para incentivar suas igrejas membro a utilizar os seus jovens ex-delegados e stewards na preparação dos seus futuros jovens representantes.

Conclusão

Os jovens representam o potencial mais importante de mudança na sociedade. Os jovens são geralmente os primeiros a desafiar a injustiça e a opressão e a imaginar um futuro diferente - não devemos esquecer que Jesus tinha cerca de 30 anos de idade. Os jovens têm as capacidades de comunicação e formação de redes de mudança que talvez falte às estruturas da Igreja e das instituições. Assumamos a liderança que nós somos capazes de ter, não só no futuro, mas aqui e agora. Sejamos os presentes para esta comunhão como sabemos que podemos ser.

« A terra é do Senhor e tudo o que há nele, o mundo, e aqueles que nele habitam. » Salmo 24:1

domingo, 1 de agosto de 2010

Dá nos hoje o pão nosso de cada dia ...A Pré Assembléia de Jovens da Federação Luterana Mundial

Fazia calor em Dresden e nós estávamos por lá ! Éramos cerca de 100 jovens oriundos de quase todos os cantos do mundo. Stewards e delegados de acordo com a forma que participaríamos na Assembléia Geral da FLM, estivemos reunidos durante uma semana representando nossas Igrejas,   preparando-nos para a Assembléia e discutindo assuntos importantes da juventude atual. Foi um espaço de discussão, de partilha, de descoberta, de vivências e afirmação da fé.
 Uma das grandes metas do encontro era a escrita da mensagem endereçada diretamente à Assembléia, onde os jovens tiveram voz e vez de expressar as principais questões que afligem a juventude atualmente e principalmente, as questões que julgam importantes serem discutidas e trabalhadas pelas comunidades luteranas no contexto atual. Os jovens votaram entre diversos temas que foram levantados pelo grupo como relevantes e escolheram os três seguintes : sustentabilidade, justiça de gênero e o papel do jovem e a visibilidade da FLM.
 Refletindo sobre o tema da Assembléia "Dá-nos hoje o pão nosso de cada dia", discutiu-se que o conceito de sustentabilidade se relaciona diretamente com a capacidade atual de desenvolvimento social sem comprometer a sobrevivência das gerações futuras, relacionando-se não apenas ao cuidado com o meio ambiente e a criação de Deus, mas também com conceitos fundamentais como a segurança alimentar ou a distribuição justa dos recursos. Os jovens dirigiram-se a Assembléia sugerindo que a FLM explore a viabilidade de reuniões virtuais, para diminuir o gasto de recursos, bem como o investimento em bancos e fundos éticos e ecológicos.
Na questão da justiça de gênero, os jovens vêem a necessidade de afirmação do direito de mulheres e homens bem como a capacitação para a responsabilidade sexual. Os jovens chamaram as Igrejas a assumir um papel na educação de homens, mulheres e jovens para a responsabilidade com seus corpos e para a denúncia da comercialização do corpo na mídia, principalemnte para mulheres e crianças. Além disso, a juventude reafirma que a política de representação por cotas nas atividades da FLM, que define 40% dos representantes em atividades e também na equipe FLM sejam ocupadas por mulheres, deixe de ser apenas respeitada simbolicamente, mas que a justiça de gênero seja um compromisso dentro das Igrejas membro da Federação.    
 Quanto ao papel da juventude e visibilidade da FLM, argumentou muito para a transparência da eleição dos delegados e stewards dentro das Igrejas. Aqui surge também a questão dos problemas de comunicação entre as igrejas-membro e a FLM, onde debateu-se a necessidade que seja estabelecido na prática o uso das  quatro línguas oficiais da Federação Luterana Mundial : Inglês, Francês, Espanhol e Alemão. Além disso, a possibilidade de criação de comissões regionais de jovens em cada uma das regiões foi sugerida.
 O processo de participação na Assembléia, com a escrita da mensagem e a organização da forma de apresentação da mesma, aconteceu durante o trabalho em grupos nas oficinas. Os jovens escolheram em que grupo gostariam de contribuir e participar e estiveram empenhados em  criar a melhor forma de protagonizar esse momento.
Outro momento interessante foi uma noite de debates sobre homossexualidade, onde observou-se uma grande diferença de pensamento entre os jovens, principalmente aqueles que provém de uma região e realidade bastante diferente. Verificou-se que realmente a questão dos direitos humanos é algo muito importante de ser debatido nas nossas comunidades, principalmete, para que mantenhamo-nos unidos em uma comunhão como a FLM.
 Finalmente, foi um momento de unir os jovens luteranos em todo o mundo, criando uma rede que é também fundamental para o funcionamento do dinamismo da comunhão global em Cristo. Através de grupos de estudo bíblico misto entre as diferentes regiões, da integração com a juventude luterana da Saxônia, na Alemanha( que se empenhou muito para receber o encontro e fazer o grupo se sentir em casa, preparando uma visita guiada pela cidade de Dresden e a apresentação dos projetos desenvolvidos pela Igreja Luterana na região) foi possível aprender um pouco mais da cultura  e da vida dos demais participantes.  Momentos de trabalho e diversão que enriqueceram a nossa fé e conhecimento da comunidade luterana. 


O desafio da juventude é demonstrar a coerência entre aquilo que dizem, pensam e fazem. Como disse uma jovem steward dos Estados Unidos : Se você receber um email de sua Igreja convidando a fazer parte da representação em um evento mundial : Faça isso !


segunda-feira, 12 de julho de 2010

Começou a Pré Assembléia de Jovens da FLM

Depois de um sábado de recepção aos participantes, que chegaram em Dresden de várias partes do mundo, no domingo teve início a Pré Assembléia de Jovens da Federação Luterana Mundial... Durante a manhã os participantes foram acolhidos pelo grupo de jovens voluntários da Igreja Luterana da Saxonia, que  levou o grupo internacional para a  Dreikonigskirche, uma das igrejas mais importantes em Dresden por seu papel na política da cidade, onde o grupo foi acolhido no culto especial pela abertura da Assembléia.
 Depois que a igreja foi destruída em 1945, o povo de Dresden, com ênfase a juventude, reconstruída tijolo por tijolo, com as próprias mãos. Em 1989, a manifestação pacífica de centenas de milhares de cidadãos em Leipzig próximo resultou na queda da RDA (Alemanha comunista) e, portanto, posteriormente ao nascimento da democracia, da qual a Igreja Luterana desempenhou um papel crucial. Os quartos do Dreikonigskirche próprio foi o primeiro lugar no parlamento reuniu na Alemanha Oriental. A Igreja vive como um símbolo de paz e reconciliação.
Depois do culto, a galera seguiu pelas ruas de Dreden, conhecendo os prédios mais importantes - grande parte deles reconstruídos, após terem sido destruídos durante a segunda guerra mundial- e caminhando `as margens do Rio Elba. Ao anoitecer, a Pré Assembléia teve sua abertura oficial. Uma semana de muito trabalho nos espera!! 


sábado, 10 de julho de 2010

Partindo para um mês na Alemanha

Depois de muito tempo de preparação, finalmente chegou a hora de partir para o grande desafio de meu tempo de intercâmbio...A Pré Assembléia da Juventude da FLM. !!! Viajamos na quinta-feira a noite de Genebra para Dresden, na Alemanha onde a Pré Assembléia de jovens terá início.
A sexta-feira foi dia de últimos detalhes: organizar o que falta para que os jovens se sintam bem e sejam bem acolhidos! Além disso, foi dia de entrevista para a imprensa local, organizada pela comunidade de Dresden a fim de divulgar o evento e  da qual eu e Roger (secretário da Juventude da FLM) estivemos participando.
 Os participantes da Pré Assembléia chegarão em Dresden apenas dez dias antes da 11 ª Assembléia Geral da Federação Luterana Mundial em Stuttgart. Serão 120 participantes presentes na Pré Assembléia da Juventude da Federação Luterana Mundial, representando Igrejas Luteranas de todo o mundo, discutindo questões importantes para os jovens luteranos e também reencontrando e fazendo amigos.
Representando a nossa IECLB (Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil)  teremos duas delegadas e duas stewards.
E vamos nessa!!!!

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Abaixo as Armas!!! Desarmamento para o Desenvolvimento

Depois da experiência em Paris, onde estive representando a FLM, hoje compartilho a Campanha liderada pela Rede Ecumênica de Jovens da Europa, que foi o tema de nossa reunião no último final de semana. 

Abaixo as Armas! Este é o logotipo que move a campanha ecumênica, liderada por jovens de todas as religiões do mundo que estão trabalhando para engajar os líderes religiosos em todo o mundo para desencadear o poder da cooperação multi-religiosa através de ação compartilhada. A campanha se estende a organizações internacionais, governos, assembléias e os parlamentos nacionais, a mídia e todos os homens e mulheres de boa vontade. Através da educação, mobilização e apoios, a campanha avança em busca de segurança comum, trabalhando para reduzir as armas nucleares e convencionais e realocar os gastos militares para apoiar o desenvolvimento urgente, conforme estabelecido nos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM). 
As armas nucleares representam o maior risco para a vida na terra pois uma bomba é capaz de matar milhões de pessoas em questão de minutos. Hoje, estima-se que existem 23,300 armas nucleares nas mãos de nove países - Estados Unidos, Rússia, França, Reino Unido, China, India, Paquistão, Israel e Coréia do Norte.

Os objetivos da campanha são:
1. Abolir as armas nucleares através das seguintes etapas:
* Desenvolvimento de uma Convenção Universal sobre Armas Nucleares. 
* Adoção de medidas que fortaleçam o Tratado da Não-Proliferação Nuclear na Conferência de Revisão de 2010 para conseguir o desarmamento nuclear completo em 2020. 

2. Parar a proliferação e utilização indevida de armas convencionais através de :
 * Projeto de um Tratado de Comércio de Armas. 
* Suporte completo e implementação do Tratado de Proibição de Minas e a Convenção sobre as Munições de Fragmentação - armas de grande porte que são implantados a partir do ar e do solo e liberam dezenas ou centenas de submunições menores. Submunições lançadas pelo ar são mais freqüentemente chamados de "bombinhas", enquanto aqueles entregues a partir do solo pela artilharia ou mísseis são geralmente referidos como "granadas.")

3. Redirecionar 10% das despesas militares para atingir os Objetivos do Milênio das Nações Unidas (ODM) até 2015: 
* Redução das despesas de armas em cada Estado e re-atribuição desses fundos para apoiar a realização dos ODM - estima-se que as despesas militares mundiais em 2008 chegaram a $1. 464 biliões de dólares 

* Implementação das resoluções da Assembléia Geral das Nações Unidas que cometem os Estados-Membros para o desarmamento e de apoio ao desenvolvimento. 

Venha participar desta Campanha!!! Visite o site da campanha ABAIXO AS ARMAS e assine a petição.